Amor Bandido – Fodendo com o priminho – Parte 2

Levando a minha mão para o seu pau que
já estava muito duro na calça, com receio
ainda preferi não aperta, estava com muito
medo daquela arma, até que ele me diz:
-Fica frio cara, vou guarda a arma! — Ele me
disse olhando em meus olhos, completou
dizendo:

– Agora aperta primo, faz carinho.Você
nunca pegou em um pau que não fosse o
seu né?

Ele pegou na minha mão e me fez apertar
aquele pauzão, era a primeira vez que
sentia sua rola, pulsava forte, quente e

viril, comecei a bater de leve uma para ele
em cima da calça mesmo, mas já sentia a
quentura do seu prazer.

Ficamos ali por alguns minutos, até que ele
pegou na minha mão e me levou para dentro
do meu quarto.

– Tem uma coisa que to querendo fazer isso
com vc priminho… Acho que vc não sabe o
que é sexo gostoso e hoje eu vou te ensinar
direitinho

Enquanto falava chegava mais perto. Podia
sentir o calor de seu corpo.

Ele aproximou ainda mais do meu rosto,
colocou sua mão atrás da minha cabeça e
puxou pelo cabelo e me levando em direção
ao seu rosto e me deu um beijo que eu não
esperava, fiquei beijando ele, ele me beijou
muito, enquanto ele me beijava eu alisava o
corpo dele todo,

Até que eu me toquei da loucura que estava
fazendo, me afastei daquela boca e quis
sair correndo, então ele me segurou com

a sua mão firme e forte e se aproximou
novamente de mim e de repente, esse
segundo beijo foi diferente era um beijo

gostoso, envolvente e sedutor eu mesmo
assustado, acabei correspondendo, eu

me perdia naquele beijo. Ele descendo e
beijando meu pescoço, me fazendo delirar,
suas mãos percorriam meu corpo, e as
minhas o dele, apreciando seu corpo viril,
lindo de macho.

Ele me virou, me encostou contra a parede,
pude sentir a dureza de sua pica, ainda sob
a bermuda e sussurrando no meu ouvido
perguntou:

-Você esta gostando? Quer que eu continue?
Respondi apenas com um gemido de
prazer.

Comecei a beijar o seu corpo, desci para o
seu peitoral e mordia o bico do seu peito, já
ele acariciando meu cabelo enquanto me
fazia descer e chegar onde ele queria.

Até que finalmente fiquei de frente com
aquela rola, sentia de perto o cheiro daquela
pica, e agora minha boca encostava e curtia
o gosto daquela coisa quente, cheia de veia
e grossa, gostosa demais

para chupar cada parte daquele material.
Era uma senhora rola de uns 21 cm, grossa,
cabeça rosa, era uma rola enorme e a
grossura foi o que mais me impressionava.
Fiquei paralisado e ele vendo a cena
mandou: mama, me forçando a se
aproximar daquela pica. Mal cabia na minha
boca, mas o sabor, o gosto me fazia encarar
aquela guerra do prazer.

– Que boca gostosa em…

Ele viajava na minha primeira tentativa de boquete,

eu caprichava, afinal desejava
muito aquele momento, ele curtia quando
eu sugava suas bolas, eu engolia tudo e
ele urrava de prazer. Era uma vai e vem
naquele com a minha boca, sua pica toda
babada e eu doido pra ver seu leite sair
todo, acelerei e ele jogado na cama se
contorcia e direcionando a minha cabeça,
parecia querer que eu fosse devagar, fiz Dan
sofrer, engoli até o talo e acelerei num ritmo
frenético, logo ele não aguentava mais, ele
respirou fundo então eu sentia a pressão

do leite querendo sair, então deixe sair…
Freneticamente desci e subia engolindo até
o talo e logo num gemido grosso ele soltou
todo seu gozo, parecia gozar como se não
houvesse amanhã, muita porra escorria
pela minha boca e por todo seu corpo, gozo
longo em jatos surpreendente…. O homão
era galudo.

– Melhor mamada que já tive! Você é
profissa.

Então nesse momento ele pega a arma
pendurada na sua cintura na parte de trás e
coloca na minha cabeça eu olho com o olhar
assustado e ele me diz:

-está descarregada é só uma brincadeirinha,
agora chupa ela também…

E assim ele me fazia chupar o cano da
arma eu lambia passava a língua em volta
do cano da arma ele ficava louco e virava
minha cabeça pra poder me beijar, enquanto
me beijava ele passava o revólver pelo meu
corpo.

Então o telefone dele toca, ele responde

a pessoa falando que estava escondido e
finalizar falando que já estava indo.Ele se
levanta e colocando sua roupa falando que o
corre estava chamando ele, mas que depois
terminaríamos essa brincadeira gostosa de
primos.

Assim que ele saiu do meu barraco, deu

40 min a minha tia ligou desesperada
informando que a policia havia apreendido
Daniel em flagrante por trafico de drogas,
corri para a casa da minha tia e tentei
acalmá-la, mas nesses momentos não

tem muito o que fazer, enfim resumindo

a historia, meu primo pegou 24 anos de
detenção, porque foi pego também como
porte ilegal de arma, e aconteceram outras
paradas que acabaram aumentando sua
pena.

Após esse infeliz fato eu consegui passar
na PUC em direito, a princípio queria muito
ajudar meu primo, mas com o tempo
percebi que não me identificava com a área
criminal e como sempre fui muito bom
com os números, me aprofundei no direito
contábil, logo consegui um bom estágio e
fui efetivado em um tradicional escritório na
região da Paulista.

Como a faculdade me permitir a descobrir
coisas novas, apesar de ser um homem
tranquilo, carinhoso e muito discreto,
descobri com o tempo nas minhas
aventuras que também era um putão na
cama. Adoro sexo sem taboo. Hoje entendo
que entre quatro paredes, não devemos ter
vergonha de nada, assim buscamos o nosso
prazer pleno. Adorava ouvir sacanagens
quando estava transando, acho que tudo
isso era influência daquele dia com o meu
primo.

Como as coisas foram dando muito certo
para o meu lado, logo minha mãe parou de
trabalhar como domestica, consegui alugar
uma pequena casa fora da comunidade,
mas ainda em Diadema e comprei um

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *